Com muita luta foi convocada a 1ª Conferência Nacional de Comunicação para dezembro desse ano e a etapa Distrital ocorrerá em novembro. Esses eventos abrem a possibilidade de se pensar os rumos da Comunicação do país e no DF, porém não os garante. Várias das discussões mais complexas dependem diretamente da mobilização dos movimentos sociais e é exatamente por isso que é função de toda a nossa sociedade pensar esse momento.

Por esses motivos, será realizada, nos dias 24, 25 e 26 de setembro, a 1ª Conferência Livre de Comunicação na UnB,  que será um momento de aprofundamento dos debates, de articulação e mobilização de toda comunidade ligada a UnB. Com uma Programação estruturada em cima de três mesas temáticas e diversos grupos de trabalho, o evento emitirá certificado de extensão da UnB aos seus participantes. A Conferência Livre produzirá um documento com propostas a ser encaminhado para a Conferência de Comunicação do DF.

E o debate já se inicia aqui no BLOG! As suas contrbuições devem ser enviadas para o e-mail

conferencialivreunb@googlegroups.com

devendo ser dirigidas a um dos temas abaixo, referentes às mesas de debate que fazem parte da 1ª Conferência Livre de Comunicação na UnB. Você também pode participar do debate com comentários aos posts já enviados (clique nos temas abaixo para ver os posts):

Mesa 1

Comunicação na Universidade – produção, difusão e interação

Atualmente, as universidades brasileiras abrigam rádios comunitárias e livres, bem como utilizam diversos formatos de comunicação. Alguns professores e estudantes consideram importante ampliar o acesso aos meios de comunicação e desenvolvem projetos em comunidades com este intuito. Também é comum encontrar revistas, jornais, rádios e televisões institucionais nas universidades. Portanto, é essencial discutir as necessidades e demandas da comunicação acadêmica.

Mesa 2

Desafios para a democratização da comunicação no Brasil

No Brasil, há uma situação de oligopólio dos meios de comunicação e de propriedade cruzada. Este contexto dificulta o acesso da população à produção ativa de comunicação. Ainda, a relação entre comunicação e poder permanece estreita, uma vez que porcentagem considerável das concessões de radiodifusão está em mãos de políticos. Dessa maneira, é essencial debater os desafios e propostas para a democratização da comunicação no país.

Mesa 3

Internet e Novas Tecnologias – Transformação e Impactos Sociais

A maneira como a sociedade contemporânea utiliza os meios de comunicação não é mais tão unidirecional. Com as novas tecnologias, a possibilidade de produção de conteúdo aumenta para todos e todas cidadãs. O celular pode ser considerado o símbolo deste processo de hibridização e convergência. As políticas públicas de comunicação devem levar em consideração estas mudanças e as influências sociais dos novos meios.