No debate estiveram presentes o professor Armando Bulcão, diretor da UnB TV, o professor Luiz Gonzaga Motta, responsável pela Secretaria de Comunicação da UnB e editor da Revista Darcy, além dos representantes da Rádio Ralacoco, Raphael Dorneles, e o Projeto de Extensão Comunicação Comunitária, Mel Gallo.
Armando Bulcão destacou a importância de ter uma emissora que corresponde a comunidade acadêmica e que reforça a ligação entre a sociedade e a universidade. “O mais importante, nesse caso, é a vontade dos alunos, ex-alunos e servidores em realizar esse projeto, a UnB TV é resultado dessa vontade”, explicou.

Luiz Gonzaga Motta mostrou a relevância da Revista Darcy como meio de divulgação dos projetos de ciência e tecnologia que existem na universidade, distribuída para professores da rede pública e privada, a revista tem o objetivo de integrar mais o público e a comunidade acadêmica, mostrando o que é feito dentro da universidade.

Sobre as rádios livres e comunitárias, Raphael Dorneles explicou que a Ralacoco procura abordar não só temas da universidade, mas também de toda a comunidade brasiliense. “A Ralacoco tenta romper com a visão da universidade, levando essa discussão para fora da UnB”, destacou. Além disso Dorneles enfatizou a importância da universidade “como espaço produtivo, de manifestação, de expressão da liberdade”.

Esse é o objetivo também do projeto de extensão Comunicação Comunitária, levar a comunicação para fora da universidade com a produção de conteúdo não só da universidade, mas sobre o mundo fora da UnB. “Toda forma de comunicação é válida”, acredita Mel Gallo, que destacou as tentativas do projeto de quebrar o paradigma da comunicação unilateral, estimulando a pluralidade de idéias ao entrar em contato com o público e levar o acesso à comunicação para mais pessoas.

Anúncios